28 de dez de 2010

Aumentar o Quociente de Felicidade (QF)!



Na esteira do novo ano que se anuncia, umas palavras que reuni numa "composiçao" hà uns dois anos atras. Feliz Ano Novo!

Aumentar o Quociente de Felicidade (QF)! :)

+ Musica - antibiotico
+ Poesia - ar condicionado
+ Amizade - vicio
+ Amor - medo
+ Luz - duvida
+ Coragem - decadencia
+ Paciencia - tristeza
+ Natureza - trafico
+ Tolerancia - preconceito
+ Disponibilidade - afobaçao
+ Compreensao - charme
+ Atençao - violencia
+ Uniao - pressa
+ Silencio - solidao
+ Confiança - separaçao
+ Liberdade - guerra

Quem sabe sonha
Quem sonha aprende
Quem pode sobe
Quem desce pode
Quem quer procura
Quem procura descobre
Se foi assim
Assim pode ser
Assim serà
Assim seja

Eu e o Pai somos Um

Um e Uma
Uns e Unhas
Unhas e dentes
Umas e outras
Numa boa
Numas

No mais
Aquele abraço
Aquela Paz

Luiz Lima (Lòla)


O sol ilumina a terra como a lua
Hà beleza na noite como no dia
Nada é pra sempre
Nada se esconde
Nada é igual
Tudo se cria

21 de dez de 2010

Jesus a. C.

Mal-aventurados os que se rendem às verdades absolutas sobre Jesus. Se foi reformador ou revolucionario, fariseu dissidente ou profeta iluminado, nada disso nos contam os Evangelhos. Jesus sabia se esconder bem entre as muralhas e as palavras. Indiscutivel apenas é que sua doutrina tomou o poder no Imperio Romano sem levantar uma espada. Entender suas paràbolas é mergulhar num emaranhado de significados que se multiplicam como os peixes do milagre evangelico. Peixes-simbolo de subversao da ordem vigente.
Ler Jesus é caminhar sobre as aguas incertas que vem com força e quebram em ondas de interpretaçoes. Nas praias, porem, sò existe a certeza de que ele era um superpoeta.


O texto acima està na contracapa do fantastico livrinho de Paulo Leminski, Jesus antes de Cristo, lançado pela Brasiliense, na serie "Encanto Radical" em 1984. Extraordinario! Leminski estudou hebraico e grego antigo, pra ler nos originais.

Alguns trechinhos:

De um carpinteiro chamado Yosef e de sua mulher Maria, nasceu Joshua.
Seu nome era muito comum entre os judeus, sendo uma ligeira alteraçao do nome Josué, o sucessor de Moises e cappo das tribos hebreias que invadiram a Palestina depois da morte do grande patriarca.
Entre as crianças de Nazareth, brinca um menino que, um dia, vai mudar o mundo como ninguem.
Ihoshuha, Joshua, Josué, Jesus: longa viagem vai fazer este nome.
As tradiçoes apostolicas e os relatos evangelicos cercaram seu nascimento e primeiros anos de toda sorte de lendas das mil e uma noites, de que o Oriente gosta.
Desde o nascimento de uma virgem até a visita de tres Magos ao menino recem-nascido, cada um portando presentes, ouro, incenso e mirra.
As contradiçoes entre uma historia verdadeira e lendas e fabulas que se teceram em volta de Joshua aparecem a primeira vista.
O evangelho atribuido a Mateus abre com a enumeraçao da genealogia de Joshua, desde o patriarca Abraao.
Na lista dos antepassados de Joshua, està o rei David, o que o faz herdeiro legitimo do trono de Israel.
Esta genealogia termina na pessoa de Yosef (José), pai de Jesus.
Imediatamente apòs, Mateus reporta a lenda da concepçao virginal de Jesus, nascido de Maria, fecundada por força divina, sem concurso de homem.
Ora, a ser assim, para que a genealogia de seu pai?
__________

Jesus parece ter sido muito livre na escolha de suas companhias. Os evangelhos estao cheios das queixas dos fariseus pelo fato de Jesus frequentar pecadores, estrangeiros, publicanos (coletores de impostos para Roma), meretrizes e até gente pior.
Jesus se saia com coisa do tipo:
Nao vim para salvar os justos. Justos nao precisam de salvaçao.

___________

Jesus nao falava claro. Nabi, profeta, falava por parabolas. Vale a pena saber que "parabola", em grego, quer dizer "desvio do caminho". O essencial das mensagens de Jesus està longe de ser transmitido por cadeias de raciocinios. Mas através de "estorias paralelas", as parabolas, unidades poéticas e ficcionais, capazes de irradiar significados espirituais e praticos, abertas a exegese, à explicaçao, à liberdade. Jesus, Joshua Bar-Yosef, pensa concreto.
Dai, a duraçao do seu pensar, constituido pela infinitude de interpretaçoes de suas elementaridades doutrinarias.
Admire-se, por exemplo, a formosura da parabola do semeador, a primeira relatada por Mateus.
"Naquele dia , saindo Jesus de casa, sentou-se à beira do mar. E juntou-se em volta dele uma multidao de gente, de forma que Jesus teve que subir numa barca e sentar-se nela.
A multidao estava na praia.
A ela, falou-lhes muitas coisas por parabolas, dizendo:

O semeador saiu a semear.
Parte da semente
caiu ao longo do caminho,
vieram as aves do ceu
e comeram-na.
Parte caiu na pedra,
nao tinha terra,
nasceu, veio sol e secou.
Parte caiu entre os espinhos,
os espinhos a sufocaram.
Parte, enfim, caiu entre terra boa
e deu frutos,
cem por um, outros sessenta por trinta.
Quem tem ouvidos pra ouvir, ouça.


Nao se sabe o que admirar mais aqui.
Mas merece destaque o contraste entre um Jesus falando, de uma barca no mar, sobre alguem que semeia na terra.
Na circunstancia desta parabola, um misterio nos hipnotiza.
Concretamente, nela , Jesus flutua sobre as aguas, falando da terra.
Agua. Terra. Pescar. Semear. Jesus fala por elementaridades: numa palavra, fala coisas.
Na parabola do semeador, Jesus fala, na realidade, dos efeitos e consequencias da pregaçao de sua palavra.
A semente, ai, é metafora e imagem da palavra.
O mais estranho vem a seguir: "e chegando-se a ele, os discipulos disseram: por que lhes fala em parabolas?"

A voces é concedido
conhecer os misterios do reino dos ceus,
a eles, nao.
Pois a quem tem, vai ser dado,
e abundarà.
De quem nao tem,
até o que tem
vai ser tirado.
Por isso, falo a eles por parabolas.
Para que, vendo, nao vejam.
E, ouvindo, nao ouçam
nem compreendam.
Assim se cumpra neles a profecia de Isaias:
ouvindo de ouvir, nao vao entender,
e, videntes, vendo, nao vao ver

A parabola é um genero oriental, encontradiço entre todos os povos da Asia, a revelaçao de verdades abstratas atraves da materialidade de uma anedota, uma unidade ficcional minima. Aquilo que Joyce chamava de "epifania".


E por ai vai.

Feliz Natal!